Eleições Limpas Sem o “Banho”.

Transparência Eleitoral

É importante monitorizar o financiamento político para controlar a influência indevida do dinheiro na vida política e salvaguardar a credibilidade dos candidatos e dos partidos em particular e a legitimidade do sistema político em geral; tornar transparente a relação entre os financiadores das campanhas e os partidos/candidatos, de modo a promover a confiança dos cidadãos no funcionamento das instituições representativas, atores políticos e processos de decisão e garantir as condições necessárias para o pluralismo de ideias, nivelando o campo de batalha e o acesso a recursos que determinam a disputa pelo poder entre as várias forças partidárias.

A Entidade das Contas e Financiamentos Políticos do Tribunal Constitucional é o órgão responsável por fiscalizar os gastos dos partidos, mas as suas competências e recursos são bastante limitados e não chegam para monitorizar de perto as informalidades recorrentes nas campanhas eleitorais. Torna-se assim fundamental abrir a possibilidade de os cidadãos participarem no processo de monitorização dos gastos eleitorais, dando um contributo para requalificar a democracia.
As Eleições Limpas Sem “Banho” é uma iniciativa de um grupo de jovens dedicados à causa pública, sob iniciativa do CIPSTP ( Centro de Integridade Pública de São Tomé e Príncipe).

 

 

CENTRO DE INTEGRIDADE PÚBLICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE
Boa Governação, Transparência e Integridade
Tel. 00239 9911116
email: geral@cipstp.st
Caixa Postal: 330 – São Tomé »Local 
República Democratica de São Tomé e Príncipe

 

Partilha
Share
Creative Commons License
Eleições Limpas Sem o “Banho”. is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 4.0 International

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

3 comments on “Eleições Limpas Sem o “Banho”.

  1. Conto do dia “…dos partidos politicos e o banho nas próximas eleições”

    Aproximando o momento derradeiro de um partido político – o período eleitoral, o líder PT parte ao terreno à busca de jovens com capacidades para fazer parte do seu elenco governativo, caso ganhe as eleições.
    No seu projeto de governo, tem o combate a corrupção um fator primordial, começa então testando quem são verdadeiros patriotas para fazer parte da sua equipa. Usa um teste simples para conhecer os possíveis candidatos aos lugares.

    Contacta entre vários, dos possíveis ministros, assessores, pr da camaras/regional, diretores da confiança política… lança então a isca, no seu português muito requintado que todos conhecemos, desafia o primeiro da lista;
    – oh meu caro, quantos achas que precisamos para mobilizar os militantes e os eleitores da tua zona, para todos votarem em peso no nosso partido?
    – o sr. “dr” é que sabe!
    – olha, não me trates por “dr.” …mas diga lá meu caro, o que precisas sem demora porque tenho muitos para ainda contactar.
    – Quero apenas uns tantos maços, como costumam fazer os outros partidos.
    Bem, vai ter com a minha esposa, ela fala contigo depois.
    O candidato reprovado, amigo de massa e não da política nem sabia que o PT não tem dinheiro para dar banho !!! kkkkk

    |>**| qualquer semelhança com a realidade é pura “fixação” . Não ao Banho!